terça-feira, 27 de novembro de 2012

Peter Pan


prefiro a mentira bonita
à verdade que, dita,
me fere e corrói

me afaste a palavra maldita
me esconda nas sombras
dos contos de herói

devolva a poesia da qual não me lembro
deixa eu ver os dias como eu bem entendo
pois, o que é a vida, senão
a impressão de estar vivendo?

6 comentários:

Fernando Lago disse...

Só tenho duas palavras pra esse poema: poxa vida! [Com o admissível acréscimo de "por que não fui eu que escrevi!?"]

Gaby Soncini disse...

Lívia, faz pensar até que ponto a verdade vale a pena.

Beijos!

Alice disse...

Ainda prefiro a verdade. Pareço gostar de doer.

Alice disse...

Ainda prefiro a verdade. Pareço gostar de doer.

Elisa disse...

Simplesmente lindo!

Dalva M. Ferreira disse...

Muito bom, Lívia!!!