domingo, 30 de outubro de 2011

O filósofo


Sua maior loucura
foi encarar a aventura
de fugir sem olhar pra trás.

Quem passa pela multidão
vê que ao andar na contra mão
ele encontrou a própria paz.

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Príncipe sapo


D. Sapório se transformou em um belo príncipe depois de beijar a Princesa Martina. Os dois se casaram e um puxa saco real saiu espalhando reino afora que todo mundo ficou feliz e contente nessa história. Pura conversa fiada!

Ontem, passei pelo lago e vi uma jovem sapinha chorando enquanto via alguns girininhos brincando. A pobre rainha verde lamentou ter ficado sozinha depois que seu esposo se tornou humano. Até hoje, não superou a perda. E ele não paga pensão.

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

A cigarra e a formiga

Era domingo. A Dona formiga ligou a TV. No canal Verdes Folhas passava Tarde dos insetos,com Gugu Carrapato. Em meio a uma plateia animada,o apresentador anunciou eufórico:

“Hoje,teremos a presença de Cicigarrete! Ela que já vendeu mais de 10 milhões de cópias e tem feito o país inteiro dançar ao som do ‘Funk da Cici’ virá ao nosso programa para cantar um pouquinho pra gente! Logo depois dos nossos comerciais.Não perca!”

Dona Formiga foi fazer um chá e voltou para a sala com a Vovó Formiga. E o programa começou. O apresentador logo no início do bloco deu o maior berro:

“E com vocês: Cicigarrete!!!”
A estrela da música entrou no palco e fez todo mundo cantar com ela. Na platéia do programa, se viam cartazes em homenagem à musa, camisetas com sua foto, pôsteres de vários tamanhos e representantes dos mais diversos fã-clubes de Cicigarrete. E galera pulava:

É o funk da Cicigarrete
É o funk da Cicigarrete
E quem quer entrar na dança
tem que comer muito omelete

Na sala da casa da Dona Formiga, a vovó resmungava:

- Nossa! Essas músicas de hoje em dia não tem conteúdo mesmo!

E Dona Formiga retrucava:

- Deixe de ser ranzinza,mamãe! Eu gostei!

Ao terminar de cantar, Cicigarrete tirou os óculos escuros para dar uma entrevista para Gugu Carrapato. Seus olhos estavam cheios de lágrimas. A estrela estava emocionada. “Nunca imaginei que um dia estaria aqui diante dessa plateia tão maravilhosa!”, repetia.

E a plateia gritava “Ela merece! Ela merece!”

Na sala da casa da dona Formiga, dona Formiga olhou para Cicigarrete espantada:

- Mas,essa não é aquela cigarra para quem não quisemos dar comida,no último inverno?

Vovó Formiga ajeitou os óculos e olhou melhor para a televisão.

- É ela mesma! Aquela que deixamos passar frio lá fora por ficar cantarolando durante o verão em que trabalhávamos.

Dona Formiga desligou a TV, revoltada.

- Não é possível! Nós é que trabalhamos e ela é quem faz sucesso?

- O ofício dela era de cantora, oras! Nós é que não sabíamos disso. – Concluiu Vovó Formiga.
E dona Formiga,com uma pontinha de inveja:

- Pelo menos com ela estando longe,não precisaremos suportar a cantoria impertinente daquela cigarra.

Foi então que a Formiguinha Baby entrou na sala com um pacote na mão:

- Mamãe! Mamãe! Olha só o que eu compreiii! O CD e o DVD da Cicicarrete!

Dona Formiga olhou indignada:

- Era pra isso que você quis quebrar o seu cofrinho?

- Era mamãe! Era pra isso!

Depois,a Formiguinha Baby saiu cantarolando pelo formigueiro:

“…De quem você é Tiete?
Eu sou tiete da Cicigarrete!
Você é Tiete do Chiclete
e eu sou Tiete da Cicigarrete
Você é Tiete da Ivete
e eu sou Tiete da Cicigarrete!…”

domingo, 2 de outubro de 2011

Mágica


Parecia entender
o que o meu olhar dizia
sem nunca querer dizer

E quando eu me escondia
sempre me aparecia
e conseguia me ler

Mas você me era tanto
que perdida em seu encanto
tive medo de ser

dezembro de 2009