sábado, 23 de julho de 2011

Inspiração

As palavras do poeta
esperneiam na barriga
É aquele empurra-empurra
Quem vê pensa até que é briga

Mas é que ninguém entende
Ai ai ai,meu Deus do céu!
As ideias pulam quente
pra alcançarem o papel

13 comentários:

Paula Moraes disse...

Adorei esse poema, realmente as palavras precisam sair, se mostrar, o poeta precisa escrever, é um curso tão certo quanto um rio indo pro mar...=)
Bjs

mfc disse...

Quando estamos inspirados elas saem-nos em catadupa!!
Ohhh, mas isso é tão raro!

João Eudes disse...

OI Lívia! Passei aqui para ler seus poemas e aquecer meu coração com eles. Deixo agora seu blog com o coração bem quentinho.

Carla Ceres disse...

Gosto deste blog. Tem tanto carinho aqui! Beijos! :)

Por que você faz poema? disse...

O poeta tudo pode
só não pode
empurrar
a palavra
com a barriga.

Inercya disse...

Nossa, que fofinho! :)
Achei incrível a forma do poeminha, que ficou certinho, redondinho. (diminutivo até demais hehe)
Enfim, inspirador mesmo! :D
:***

Daniela Filipini disse...

"As palavras pulam quente pra alcançarem o papel"
Adorei.

Elyzabeth Condorena disse...

Livia e suas belas palavras Sempre !
Bom demais!
bjos

Tallita Monteiro disse...

Olá...amei o blog e tudo que nele há...belas e singelas palavras...
Bjusss querida!

Nathalie disse...

Cada escritos te suas ideias, jeitos, trejeitos.
Por isso é tão maravilhoso ler! :)

✿ chica disse...

Lindo,Livia! Adorei essa inspiração!beijos,chica

Mariana Penna disse...

Flor, quem ganhou o dia fui eu, de ver uma de minhas autoras favoritas visitar meu cantinho!! Que honra!!! Continue sempre com essa inspiração linda q vc tem!!
Volte sempre e obrigada pela visita!!!

Bjãoo!!!

Caio Rudá de Oliveira disse...

preciso dizer que gostei?