quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Ele


O meu deus nunca faz cara feia. Quando fico contente, meu sorriso transborda de seus olhos. Quando sofro durante uma noite triste, ele chora e, depois de me fazer dormir, estende meu coração aflito à mais alta das torres pra que eu veja o brilho do sol de pertinho ao amanhecer.

Meu deus não castiga. Apenas opta por não interferir nas consequências dos meus atos. Talvez para me fazer olhar para trás e perceber o que deixei, o que troquei, no que errei. Talvez pra me fazer notar também o erro alheio, a nossa fragilidade, o rastro da falta da misericórdia que ele tanto implorou que tivéssemos para com o próximo e para com nós mesmos.

Meu deus não diz não sem que tenha um motivo. Tudo o que ele quer é nos ter por perto para nos proteger. Porque conhece a escuridão dos túneis nos quais podemos entrar sem perceber. Porque teme sofrer conosco se, por um momento, não conseguirmos ver a luz que ele nos entrega todos os dias.

Meu deus é lindo, feliz, sábio e, desde o princípio, quis que fôssemos como ele. Por isso nos criou à sua imagem. Por isso, nos indica o que comer, o que beber, o que dizer, o que fazer e nos ensina a amar a justiça e abraçar a bondade, sempre.

Meu deus diz bom dia, boa tarde, boa noite. Meu deus me abraça. Meu deus me escreve cartas cheias de carinho entre as margens do meu destino. Meu deus me aconselha. Também conhece o momento em que preciso sofrer em silêncio e, mesmo ouvindo meu desespero, para e olha, sem dizer muita coisa, como um ser sensato que espera o filho enxugar os olhos para que ele enxergue o presente colocado ao pé da cama.

Presentes… meu deus adora dar presentes. Tem um baú cheio deles no céu, sabia? Meu deus não é muito fã da escala monocromática. Ele ama o que é colorido. Tanto que criou as cores e pincelou o universo com todo o capricho. Também por isso ele gosta de arte, de poesia, do que traz paz. A propósito, ainda no céu, compôs as mais belas melodias e entregou aos passarinhos uma porção partituras.

Meu deus ama gente, ama a alegria, ama a família, ama os bichinhos e tudo mais que criou. Meu deus ama a verdade, a transparência, e sente prazer em nos ver de alma leve e de braços abertos para tudo de bom que ele nos reserva.

Desconheço o Deus severo e sisudo. Meu deus é o deus da paz, do riso, da inteligência, da força mais suave e potente do cosmos. Meu deus é humildade, é generosidade, é equilíbrio , é harmonia. Meu deus é meu ídolo e meu melhor amigo. O resto é conversa dos moralistas.

30 de setembro de 2012

2 comentários:

Gaby Soncini disse...

Que texto mais lindo Lívia!
Esse é nosso Deus *.*

Beijos!

Aurora disse...

Encantador e lindo. Assim como Ele.
Beijos.

umsoprononada.blogspot.com.br